Estudo Bíblico, Teologia Cristã

GETSÊMANI

images (1).jpeg
GETSÊMANI
A Plenitude em Deus (MATEUS 26: 36-46)
Nesta passagem Bíblica  (MT 26:36-46), Jesus chama seus três discípulos mais chegados para o acompanharem em seu momento de dor. 
O que ocorre em em seguida é uma sequência de três atos, tanto da parte de Jesus, como da parte dos três discípulos. Explico melhor a seguir.
Jesus, por três vezes ora a Deus no Getsêmani, pedindo que se possível afastasse dEle o sofrimento da Cruz, mas que se não fosse possível, que fosse feita a vontade do Pai. Na verdade, Ele ora assim no primeiro ato, pois no segundo Ele já altera a fala dizendo: se não é possível ou já que não é possível afastar este cálice que seja feita sua vontade. E assim sucede no terceiro ato também. Para clarear para você leitor, o que quero dizer é que Jesus quando começa a oração, pede para o Pai afastar o sofrimento da cruz, mas na segunda e terceira oração, Ele parece que entendeu que não era possível isso sem que o homem fosse salvo, então Ele não pede mais, Ele só desabafa dizendo que como não é possível, que seja feita a vontade de Deus.
Este acontecimento quer nos ensinar algo muito importante.
1- Assim como o número 7 na Bíblia indica perfeição e plenitude, o número 3 Também. Se formos observar, o 3 está presente em muitas coisas da existência física e espiritual, demonstrando nelas uma totalidade e plenitude. Veja: Deus é uma Trindade; o homem é uma tricotomia (corpo, alma e espírito); Jesus ressuscitou no terceiro dia, passou três dias no ventre da Terra, como Jonas; Foram três vezes que Pedro negou Jesus; Jesus perguntou a Pedro três vezes se ele o amava ( Jo 21: 15-17); o homem nasce, vive e morre (três atos); uma célula é composta de membrana, citoplasma e núcleo; o átomo de prótons, neutros e elétrons; uma peça teatral ou qualquer história completa deve ter início, meio e fim; um bom texto deve ter introdução, desenvolvimento e conclusão, e assim por diante. 
Quando Jesus orou por três vezes no Getsemani, Ele quis nos ensinar que nossa oração não pode ser algo superficial, corrido, mas que devemos fazer algo completo, pleno para com Deus. Quando estivermos passando por um sofrimento (não só no sofrimento), assim como Jesus estava, é preciso tirar um tempo com Deus, pois somente assim encontraremos duas coisas: resposta e conforto. Como eu havia dito, Jesus só pede na primeira oração, na segunda e terceira Ele demonstra que já tinha obtido sua resposta. E o livro de Lucas (22:43) fala que nesse momento de oração no Getsemani, um anjo desceu do céu e começou a conforta-lo. Jesus encontrou resposta e conforto no momento de dor, porque não orou superficialmente (Ecl 8:3; Jr 33:3). Foi exatamente isso que Jacó fez no vau de Jaboque, pois ele lutou com o anjo em prol da sua bênção, da manhã até o dia romper (Gn 32: 22-24), por isso ele alcançou resposta e conforto.
2- Os três discípulos, dormiram por três vezes, durante essas três orações de Jesus. Isto no ensina que nos momentos mais cruciais de nossas vidas e sonhos, será somente a gente e Deus. A batalha na oração é individual, a batalha pelos seus sonhos é individual. Até Jacó ficou a sós com o anjo (Gn 32:24).
Esse é o segredo da vitória.
QUER FAZER UM CURSO DE TEOLOGIA  (GRÁTIS).
SE INSCREVA ABAIXO:

Bolsonaro e os evangélicos

JAIR BOLSONARO, A VONTADE DE DEUS?

images.jpeg

JAIR BOLSONARO, A VONTADE DE DEUS?

Olá a todos!!!

Não sou político e nem acompanho tanto o andamento das coisas como deveria, confesso. Mas o pouco que vejo e entendo e também com um olhar de quem defende os princípios evangélicos e cristãos, percebo que a chegada de Bolsonaro ao governo bem como o andamento do mesmo após a eleição, não está perfeito, mas está melhor que os anteriores em alguns aspectos. Há pontos que não concordo da política dele, como a liberação do porte de armas, por exemplo, mas existem muitos outros que concordo, como a redução do número de ministérios, diminuição do tamanho do estado, dentre outras coisas. O governo de Lula, é necessário confessar, abriu muito “as portas” para a classe baixa, mas suas ideologias e corrupção trouxeram grandes decepções e igualmente decadência ao país.
Apesar das críticas que posso receber, acredito que a chegada de Bolsonaro ao poder foi a vontade de Deus para o Brasil não se afundar de uma vez por todas.

Leia também:

https://noticias.gospelmais.com.br/tag/jair-bolsonaro

Prof. Elvys Tierney.

QUER FAZER UM CURSO DE TEOLOGIA GRATUITAMENTE?

CADASTRE-SE ABAIXO:

 

 

 

Teologia Cristã

EXISTEM ERROS NA BÍBLIA?

images (3)

Shalom! Tudo bem?

Preparei um mini-artigo explicando essa situação, se a Bíblia tem ou não erros e contradições. É um assunto que muitas questionam, não é? Se você gosta de estudar TEOLOGIA, CURSOS BÍBLICOS e relacionados, cadastre-se abaixo para receber gratuitamente este estudo.

Prof Elvys Tierney – Especialista em Psicopedagogia, Cultura Teológica e Ensino Religioso nas Escolas.

👇👇👇👇

 

FB_IMG_1544282475482

Estudo Bíblico, Teologia Cristã

A TERCEIRA NEGAÇÃO DE PEDRO

MATEUS 26: 51 e 73

A interpretação que vou trazer hoje para esses episódios é única e talvez você não tenha ouvido em nenhum outro lugar.
O homem que fala com Pedro no versículo 73 era parente de Malco, o homem a quem Pedro Corta a orelha no verso 51 de MATEUS 26.
Essa informação quem dá é João no capítulo 18 e verso 26. Eu particularmente acredito que esse foi um dos motivos que fez com esse parente de Malco reconhecesse Pedro, além da forma peculiar de falar. É notório que a “cortada e a colagem” da orelha da orelha do seu parente despertasse sua atenção em Pedro que cortou e em Jesus que curou. A Bíblia nem sempre relata toda a conversa de um episódio, e suponho que o fato de Pedro ter cortado a orelha de Malco foi citado pelo seu parente no versículo 73 e Pedro com medo da morte e da vingança nega pela terceira vez. Conjecturo até que depois de negar pela primeira vez e o galo cantar, Pedro se recorda do alerta de Jesus, mas o fato de se deparar com o parente daquele a quem tentou matar muda tudo. Deus o provou até o seu limite. É possível também supor que foi Pedro quem reconheceu o parente e não o contrário, pois é possível que quando ele cortou a orelha de Malco esse parente que estava lá (Jo 18:26) saiu em sua defesa. Ou ambos se reconheceram. Mas o fato é que o galo não começa a cantar depois de Pedro negar três vezes, começa antes, isso alertou Pedro, mas o encontro com esse parente o amendrontou terrivelmente, uma vez que a lei de Moisés era olho por olho, dente por dente e nesse caso seria orelha por orelha e ele, então, prossegue em sua negação (Mc 14:66-72; MT 5:38).
Essa história ensina que “o mundo gira”. Ninguém é absolutamente sozinho e se for, existe um Deus que julga a todos. O mal que se faz a alguém, um dia retorna, de uma forma ou de outra. Jesus disse a Pedro na ocasião do corte da orelha para guardar a espada, pois quem a usa, por ela mesma morreria (Mt 26:52). Pedro deve ter lembrado dessa frase quando encontrou o parente de Malco. A Bíblia ensina a não pagar o mau com o mau e que a vingança pertence ao Senhor e também que tudo o que se planta, se colhe. Pedro não teve uma morte natural, porque será? Mesmo Malco tendo objetivado prender Jesus, sendo esse o motivo de Simão Pedro o atacar, o mesmo Jesus não aceitou a violência de Pedro. (Rm 12: 17-21; Gl 6:7; Jo 21: 18 e 19). PR. ELVYS TIERNEY.
QUER FAZER UM CURSO GRÁTIS DE TEOLOGIA?
CADASTRE-SE ABAIXO:

Estudo Bíblico, Teologia Cristã

A BÍBLIA E A MÚSICA

A Bíblia e a Música  (Mt 26:30)
*Introdução
Neste verso a Bíblia diz que depois da última ceia, Jesus e seus discípulos cantam um hino antes de partirem para outro lugar.
Não é a primeira e nem última vez que o tema da MÚSICA aparece nas Escrituras Sagradas. Por exemplo, o maior livro da Bíblia, os Salmos, é um hinário.
De todas as artes, a música é a única que considero efetivamente universal e unânime. Nem todos gostam de desenho, ou de dança, ou de teatro, mas não há ninguém que não goste de música, não importa o estilo ou ritmo.
*Surgimento da Música 
A Bíblia ensina que Deus criou a música no dia que criou Lúcifer e a criou em Lúcifer. Está escrito que “a obra dos teus tambores e dos teus pífaros estavam em tí, e no dia em foste criado, foram preparados” (Ez 28:13 ARC). Tambores representam o ritmo e pífaros as notas, os elementos principais da música. Também é interessante mencionar que Deus diz a Lúcifer “os teus” quando se refere ao tamboril e ao pífaro, mostrando que música nasceu nele e essa era a função dele no céu.
Entre os homens, o primeiro relato sobre a música é em Gn 4:21, com Jubal, o pai dos que tocam harpa e órgão.
Por isso que num culto a Deus, a adoração se faz de várias formas, porém a música é essencial.
*A música e o cristão 
Paulo fala sobre os salmos estarem presentes quando nos reunirmos para um culto, além dos outros elementos para o mesmo. A palavra salmos significa cânticos.
O rei Davi fazia instrumentos musicais e chegou a usar a música para conter um demônio na vida do rei Saul (2Cro 7:6; I Sm 16:23).
Paulo e Silas se libertam de uma prisão enquanto louvavam a Deus (At 16: 25,26)
Por isso que a música é muito importante e o inimigo investe muito nela. Ficar sem escutar músicas cristãs enfraquece o cristão. Se o cristão só ouvir músicas seculares ele esfriará na sua comunhão com Deus. Escutar músicas seculares, dependendo de qual, não é pecado, mas é preciso muito cuidado e priorizar as cristãs, pois primeiro é preciso buscar o Reino de Deus  (MT 6:33). Adore a Deus através da música Sl 8:2; Jo 4: 23.
QUER FAZER UM CURSO DE TEOLOGIA OU DE VIOLÃO E CANTO, GRÁTIS?
CADASTRE-SE ABAIXO:

 

Estudo Bíblico, Teologia Cristã

PARÁBOLA DOS TALENTOS

MATEUS 25:15 
Nesta parábola, Jesus conta que um senhor distribuiu talentos a certo homens (talentos era a nomenclatura de uma das formas de dinheiro da época). Contudo, a Bíblia conta que Jesus entregou valores diferenciados a cada um. A um deu 5, a outro 2 e a outro 1.
Os homens que receberam 5 e 2 talentos negociaram e conseguiram dobrar o valor, porém o que recebeu um, guardou pra devolver ao patrão quando este viesse acertar as contas. A atitude deste último homem desagradou o patrão que o puniu.
Esta história nos ensina muitas coisas e uma delas é agradecer e trabalhar com aquilo que se tem em mãos, sem ficar comparando com os que os outros tem.
A Bíblia diz que o patrão ou senhor distribuiu  segundo a capacidade de cada um. Precisamos parar de nos comparar com um ou com outro e trabalharmos com aquilo que temos em mãos, porque se foi o que recebemos é porque nossa capacidade era para tal. Deus sabe a nossa capacidade, sabe a nossa estrutura, sabe da nossa realidade, e entrega pra nós exatamente aquilo que as nossas condições no momento pode receber. Por isso que uma decisão precipitada e fora da vontade de Deus, em vez de ser bênção, se torna maldição. Cresça e melhore aquilo que o Senhor te entregou e não seja ingrato. Leia provérbios 10:22 e 2 Rs 4:1-7.
QUER FAZER UM CURSO GRÁTIS DE TEOLOGIA? 
CADASTRE-SE ABAIXO:

Sem categoria

PSICANÁLISE

NÃO ESTOU ME VENDO!
NÃO ESTOU ME VENDO… Esse é o título que eu escolhí para este texto porque é exatamente isto que 99,99% das pessoas vivem, uma verdadeira cegueira de sí mesmas. 
Muitas vezes não é consciente, mas o ato de mentir para sí mesmo, de camuflar a realidade dos fatos, de “tapar o Sol com a peneira”, de transferir para outros a culpa de nossas próprias atitudes é uma das coisas mais frequentes que o ser humano faz.
O problema é quando isso se torna algo demasiado, de forma que o rumo de nossas vidas é traçado ou alterado para um destino que não é bom e é isso o que mais acontece.
Há um ditado que diz: o pior cego é aquele que não quer enxergar.
Existe um mecanismo em nossa mente que é chamado de mecanismos de defesa do ego que fazem tudo isso em nossa psiquê (mente) e quando não fazemos uma auto-análise ou e/ou psicoterapia, é aí que a coisa se agrava e muito.
Me ví e ainda me vejo muitas vezes nessa situação e o que me permite voltar ao equilíbrio de mim mesmo e não perder o rumo da minha história é justamente o conhecimento que adquirí, o qual me proporciona praticar sempre a auto-análise.
QUER FAZER UM CURSO GRÁTIS DE PSICANÁLISE?
CADASTRE-SE ABAIXO:

Estudo Bíblico, Teologia Cristã

DANDO UMA DESCULPA PARA O CHAMADO DE DEUS

DANDO UMA DESCULPA (Mateus 22:5)
Nesta parábola Jesus conta que um certo rei preparou uma grande festa e quando mandou chamar os convidados, cada um começou a dar uma desculpa para não ir e priorizaram seus afazeres pessoais em detrimento do grande convite.
Quantas pessoas recebem o chamado de Deus para o servirem e em vez de se prontificarem e se entregarem, negam o convite, dão uma desculpa e priorizam somente seus afazeres pessoais? Muitas. É por isso que a Bíblia diz que muitos são chamados, mas poucos os escolhidos  (v. 14; Lc 14:16-20).
Nenhum afazer, negócio ou bem pessoal, nem mesmo gosto ou paixão pessoal deve ocupar o lugar que é de Deus em nossas vidas. Deus deve ocupar sempre o primeiro lugar, devemos sempre ter um tempo para sua obra e para buscarmos sua presença (Mt 6:33; 10:37).
QUER FAZER UM CURSO DE TEOLOGIA GRATUITAMENTE?
CADASTRE-SE ABAIXO:

 

Estudo Bíblico, Teologia Cristã

E tudo quando pedirdes em oração, crendo, recebereis (Mateus 21:22)

E tudo quando pedirdes em oração, crendo, recebereis (Mateus 21:22)

Esta palavra descrita no versículo de Mt 21:22 é muito forte. Nela Jesus ensina que tudo quanto pedirmos em oração, crendo, receberemos. 
Analisando este versículo, o mesmo parece ser apenas algo hipotético, pois ele diz TUDO o que pedirmos, e nós sabemos que nem tudo o que pedimos ao Pai Ele nos concede.
Porém, meditando nesse versículo e pedindo uma resposta a Deus sobre esta questão, uma iluminação surgiu em minha mente e eu pude entender o que Jesus quis realmente dizer nesse versículo, vejamos…
Jesus disse tudo o que pedirmos EM ORAÇÃO. Quando Ele disse “em oração”, quis dizer em conexão, em comunhão, em ligação estreita com o Pai e com o Filho de Deus. Em outras palavras, o Grande Mestre ensinou que quando estamos em SINTONIA com Ele, pediremos coisas que não contrariarão os planos e a vontade dEle, nossos pedidos estarão em acordo com sua vontade. Essa é a diferença entre oração e reza. A oração não consiste apenas em repetições, mas em um RELACIONAMENTO com Deus e quando temos intimidade com alguém conhecemos suas vontades (Tg 4:3; Rm 8: 26; Ef 6:18; 1Ts 5:17).
A segunda coisa e não menos importante que o versículo de Mt 21:22 quer nos ensinar é que Jesus disse para pedir em oração e também CRENDO! Quando estudamos o sentido da palavra “crer” na Bíblia, percebemos sua profunidade. CRER, no conceito bíblico não é algo teórico, é algo prático. Tiago, irmão de Jesus nos ensina muito bem isso em Tg 2:17, 26. A fé sem as obras é morta! Assim, quando Jesus disse sobre pedir em oração e CRENDO, ele estava dizendo sobre atitude. Quantas pessoas pedem muitas coisas a Deus, mas não desenvolvem, não praticam uma atitude concreta de fé? Muitas, e é por isso que nunca recebem! Um bom exemplo disso é que quando Deus deu a Terra de Canaã para Israel, Ele não excluiu o fato de que eles mesmos teriam que ir tomar posse dela, mesmo sabendo dos gigantes e muralhas que lá haviam (Dt 1:21; Tg 1:6-8).
Portanto, quando pedirmos algo a Deus em SINTONIA com Ele proporcionada pela vida de oração e CRENDO, que consiste em atitudes de fé, com certeza, TUDO o que pedirmos receberemos!
(Pastor e professor Elvys Tierney Santos Marinho).
QUER FAZER UM CURSO DE TEOLOGIA GRATUITO?
CADASTRE-SE ABAIXO!

 

Sem categoria

PSICO-TEOLOGIA

PSICO-TEOLOGIA

Queridos, não são todos os problemas que são por questões espirituais. Tem coisas que acontecem por problemas emocionais e psicológicos. Contudo, existem problemas que são causados por questões espirituais.

VOCÊ CONSEGUE DISCERNIR CADA CASO?

É imprescindível que uma pessoa que pratica o aconselhamento, até mesmo o aconselhamento cristão, tenha formação nas áreas do estudo sobre o PSIQUISMO HUMANO pela ótica da psicanálise e sobre a espiritualidade e formação humana pela ótica bíblica (teológica).

Esse conhecimento e formação proporciona ao conselheiro ou terapeuta, um Olhar clínico e treinado, lhe permitindo saber diferenciar tecnicamente quando o problema é de ordem espirtual ou psicológico. É uma formação técnica que permite isso.

Converse comigo,

Whatsapp: 71983784882.
E-mail: institutoedukar@hotmail.com

 

DOÊNÇAS EMOCIONAIS, PSICANÁLISE

DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS

images-1.jpg

DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS

Doenças psicossomáticas, do grego psico (alma) e soma (corpo), são aquelas enfermidades que tem a sua gênese na mente e emoções e acabam se “materialiZando do corpo físico. Alguns exemplos são as úlceras ou gastrites nervosas, surgidas por questões emocionais. Mas as doenças psicossomáticas podem ainda ser mais graves que isso. As doenças psicossomáticas são classificadas na psicanálise como neuroses de conversão, uma vez que são aquelas neuroses (situações emocionais) que se convertem em doenças físicas. Freud foi responsável por ajudar muitos pacientes a alcançarem a cura desses tipos de doenças através unicamente da psicanálise, como foi o caso histórico de Ana O.

FAÇA UM MINI-CURSO (GRATUITO) DE PSICANÁLISE – SUPERAÇÃO DE TRAUMAS DE INFÂNCIA. SE INSCREVA LOGO ABAIXO:

 

PSICANÁLISE

DESVENDANDO AS PEGADINHAS DA MENTE

Screenshot_2019-08-20-16-08-40-2.png
DESVENDANDO AS PEGADINHAS DA MENTE E A IMPORTÂNCIA DE ESTUDAR PSICANÁLISE
Eu poderia falar de inúmeros fatores que demonstram a importância de estudar psicanálise. Mas neste texto vou focar em um único ponto: a compreensão dos MECANISMOS DE DEFESA DA MENTE.
Este conhecimento sobre esses mecanismos são tão importantes que é através deste saber que passamos a compreender como que muitas vezes mentimos para nós mesmos. Esses mecanismos de defesa da psique mostram para nós “a realidade como ela não é”, literalmente. 
Este capítulo da psicanálise é tão crucial que, ao se apropriar deste saber, passamos a perceber o quando nossa mente ou de alguém de nossa convivência está, literalmente, fazendo pegadinhas conosco.
Assim, não protele mais os seus estudos psicanalíticos, pois este conhecimento é um divisor de águas para todos que o adquirir. (Prof. Elvys Tierney)
QUER FAZER UM CURSO (GRÁTIS) DE PSICANÁLISE?
SE INSCREVA ABAIXO: